5 de novembro de 2010

Lâmpada fluorescente não faz mal à saúde

Que as lâmpadas fluorescentes são muito mais econômicas, isso todo mundo sabe. Mas há certas crendices sem fundamento em relação à sua segurança para a saúde. Nesta edição do blog, vamos desvendar os mitos e verdades sobre a “lâmpada fluorescente”.

mao_joia_mini

Mito 1: Lâmpada fluorescente faz mal à visão. Isso não é verdade. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), pouca luz, computador, televisão, videogame ou muito estudo não enfraquecem a visão, podem causar cansaço e irritabilidade nos olhos. E se o ambiente onde estão é iluminado com lâmpada fluorescente, a culpa não é da luz e sim do esforço visual. E mesmo assim, cansaço e irritabilidade são passageiros e não permanentes.

Mas a idéia que as lâmpadas fluorescentes faziam mal não é completamente infundada. Antigamente, os equipamentos eram mais precários e podiam causar algum tipo de estresse visual. Isso porque os reatores eram mais simples e trabalhavam em 60 ciclos / hertz (unidade de medida de ciclos, oscilações ou freqüências por segundo, descoberto pelo físico alemão Heinrich R. Hertz). Isso provocava o efeito estroboscópico, gerando estresse visual.

Hoje, as lâmpadas fluorescentes de qualidade funcionam com reatores eletrônicos de alta freqüência, na faixa de 35 mil ciclos / hertz, sem nenhum efeito de “pisca-pisca” e portanto sem ocasionar nenhum desconforto visual

Mito 2: A luz das lâmpadas fluorescentes faz mal à pele. Isso não é verdade. A quantidade de radiação ultra-violeta emitida pela tela dos computadores e pela luz destas lâmpadas é muito pequena e insuficiente para causar danos à pele

Um estudo feito pela National Electrical Manufacturers Association (NEMA), demonstrou que o nível de exposição à raios ultravioleta de uma pessoa que passe 8 horas num local totalmente iluminado com lâmpadas fluorescentes, equivale a aproximadamente 1 minuto de exposição ao sol em um dia de verão.

Corrobora este estudo um artigo publicado no British Medical Journal, onde é feito um acompanhamento de um grupo de pessoas expostas constantemente a luz de lâmpadas fluorescentes. O trabalho científico objetivou tentar encontrar alguma relação entre este tipo de iluminação e a incidência de câncer de pele (melanoma). A conclusão do trabalho mostrou que não foi possível encontrar qualquer tipo de correlação entre a iluminação fluorescente e câncer.

Talvez a origem deste mito esteja na confusão com relação às câmaras de bronzeamento artificial, que utilizam lâmpadas de funcionamento parecido, porém totalmente distintas das lâmpadas fluorescentes de uso residencial.

Mito 3: Lâmpadas fluorescentes provocam dor de cabeça. Também não é verdade… O mito da dor de cabeça persiste porque durante muito tempo as lâmpadas fluorescentes eram usadas quase que apenas em ambientes de escritório, onde atividades estressantes e constantes tendem a provocar dor de cabeça… mas não pela luz, e sim pela atividade em si!

Compartilhe →

5 comentários

  1. Vinicius disse:

    Pode vir o cientista mais famoso da galáxia dizer que a lâmpada fluorescente não faz mal à pele, mas eu já experimentei 2 lâmpadas fluorescentes em cima da minha cabeça, 8 horas por dia, e digo, saia que nem um camarão e com a pele queimando todo dia, a não ser que eu usasse protetor solar. Hj tem só 1 em cima e mesmo assim saio corado e com a pele quente nos dias que não uso protetor. Pode falar que a quantidade de UV é pequena, mas quem trabalha o dia todo exposto à elas, sabe o mal que faz.

    • Blog da Lâmpadas Golden disse:

      Olá Vinícius.
      As lâmpadas fluorescentes emitem UV.Uma opção é trocá-las por LED, que não emite UV nem aquece o ambiente.Obrigado por contatar a Golden.

  2. Ediane disse:

    Uma opção para quem se preocupa com o mercúrio ou com os efeitos dos campos eletromagnéticos (CEM) das lampadas fluorescentes são as lâmpadas residenciais de LED

  3. luiz a teixeira disse:

    gostaria de saber cientificamente, se ha risco a saude quando uma lampada fluorecente quebra. obrigado.

    • Nina Lofrese | Blog da Lâmpadas Golden disse:

      Luiz, quando a lâmpada fluorescente quebra, ela expõe o mercúrio que existe dentro do bulbo e que pode, sim, ser prejudical à saúde. O ideal é deixar o ambiente arejado, usar luvas para recolhê-la e uma vassoura ou escova específica para não espalhar os resíduos. Não utilize aspirador, nem deixe o ar espalhar a sujeira. Estamos preparando um texto para o blog sobre isso, com base em pesquisas e estudos.

Deixar um comentário

Tags html permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

(obrigatório)